legumes

Os vegetarianos são mais saudáveis?

Atualmente, mais e mais pessoas estão experimentando ou, pelo menos, pensando em adotar uma dieta mais vegetariana. No post de hoje, vamos conferir os resultados de uma grande pesquisa, realizada com mais de 73 mil homens e mulheres, sobre os efeitos da dieta vegetariana.

legumes1

Os pesquisadores desse estudo, publicado em 3 de junho de 2013, no Medicina Interna JAMA, reconheceram a existência de vários tipos de dieta vegetariana, desde a mais estrita até a mais liberal. Abaixo, estão os quatro tipos descritos pelos estudiosos:

Vegan – a mais rigorosa, pois exclui todos os produtos de origem animal (ou seja, nenhum peixe, laticínios ou ovos);

Ovo-lacto-vegetariana – permite laticínios e ovos;

Pesco-vegetariana – permite também peixe; e

Semi-vegetariana – comer carne ou peixe até uma vez por semana.

Os pesquisadores da Universidade de Loma Linda (Califórnia) estudaram a saúde e as dietas desses indivíduos ao longo de quase seis anos e correlacionaram o tipo de alimentação ao risco de doença cardíaca, câncer, doença renal ou endócrina e taxa de mortalidade.

Note-se que os homens e as mulheres avaliados, com uma média de idade de 58 anos, eram membros da Igreja Adventista do Sétimo Dia, razão pela qual havia uma taxa superior à média do vegetarianismo e uma baixa taxa de ususários de álcool e tabaco. Do grupo de 73 mil voluntários, 52% pertenciam a um dos quatro tipos de vegetarianos e 48% eram não-vegetarianos.

Os resultados:

1) Os vegetarianos tinham um risco 12% menor de morrer durante o estudo de seis anos do que os não-vegetarianos.

2) Todos os grupos vegetarianos foram beneficiados com o menor risco de morte, mas os pesco-vegetarianos se saíram melhor e apresentaram risco de morte reduzido em 19% (os semi-vegetarianos tinham um risco diminuído em 9%).

3) Para as doenças específicas, os vegetarianos tinham um risco 52% menor de morrer de insuficiência renal, 39% menor de morrer de doenças endócrinas ou de diabetes. Não foi observada nenhuma diferença na taxa de morte por câncer.

4) Os homens tiveram um risco 42% menor de morte por doença cardíaca. Porém, o benefício não foi percebido entre as mulheres.

Os pesquisadores ainda não têm certeza sobre por que os homens pareciam se beneficiar mais da dieta vegetariana do que as mulheres, e concluíram ser necesários mais estudos. Eles também analisaram um estudo prévio, feito com vegetarianos britânicos, no qual não foi observado queda na taxa de mortalidade. Além do mais, demonstrou que as dietas vegetarianas podem variar muito entre os indivíduos e entre os países.

O Dr. Robert Baron, da Universidada da Califória, em San Francisco (EUA), comentou o estudo e disse que os nutricionistas ainda não estão de acordo com a quantidade de carne ingerida, mas, “praticamente, todos concordam que as dietas devem limitar a adição de açúcares e bebidas açucaradas, grãos refinados e grandes quantidades de gorduras saturadas, ou de trans”.

Você pode considerar a ideia de uma dieta vegetariana ou semi-vegetariana para sua saúde e para o controle de peso. Um dos mais renomados especialistas em nutrição nos Estados Unidos, Michael Pollen, é famoso por esta citação sobre como comer sabiamente:

 “Coma comida. Não muito. Principalmente plantas.”

E quando ele diz: “coma comida”, quer dizer comida de verdade e não aquela processada ou industrializada. Comida é a que realmente você faz em casa.

Caso você necessite encontrar um médico,  pode fazê-lo em nosso site: www.procuramed.com.

Veja também na ProcuraMed:

Conheça a dieta vegan de Bill Clinton

 

 

 

 

Esta postagem também está disponível em: Inglês