Mais Saúde

Ortorexia nervosa: compulsão por alimentação saudável

Você já ouviu falar da ortorexia nervosa? O termo, cunhado nos anos 1990, é usado para definir uma pessoa obcecada em comer apenas alimentos “corretos” e em se exercitar ao extremo. Confira a seguir cinco dúvidas que podem ajudar você a identificar este transtorno:

Como a ortorexia nervosa começa?

Ela geralmente começa depois de uma mudança alimentar ou de uma dieta restritiva. Na tentativa de tornar-se saudável, a pessoa começa a dedicar boa parte da atenção e da energia diária em saber mais sobre alimentos que ajudem a “comer direito”. A pessoa passa a colocar a alimentação saudável acima do tempo para o trabalho, para a família, amigos e diversão. Muitas vezes, ela inicia excluindo um grupo de alimentos (como os processados, os não-orgânicos ou os que contêm gútem, por exemplo), e em seguida aumenta essa lista de exclusões. Muitos casos levam à desnutrição, já que a pessoa doente acaba excluindo nutrientes vitais.

Quais são os sintomas mais comuns?

– Recusar convites para jantar ou comer em restaurantes. Geralmente porque a pessoa fica com receio do que será servido no restaurante. Pode ser que, no menu, só existam alimentos processados, contaminados, não-orgânicos ou algum outro das listas de restrições.

– Gastar muito tempo pesquisando alimentos saudáveis e modos corretos de preparo.

– Ansiedade severa ou auto-reprovação quando come algo considerado inapropriado.

– Eventualmente, a pessoa pode mudar o dia a dia e limitá-lo a planejar as refeições, ao que se pode ou não comer.

– Isolamento social e perda do prazer de comer.

– Normalmente, a pessoa sente-se mal sobre si mesma.

Qual a diferença entre ortorexia nervosa e anorexia nervosa?

Pessoas com anorexia nervosa são muito magras e frequentemente desnutridas, porque deixam de comer qualquer tipo de alimento. As com ortorexia podem parecer completamente saudáveis e dentro do peso normal, já que se consomem alimentos selecionados e nem sempre o problema se torna visível.

Qual é o tratamento?

Como todo distúrbiu alimentar, é preciso que a pessoa doente procure ajuda de um psicólogo. Em casos mais leves, algumas consultas com um nutricionista de confiança podem ajudar a amenizar o quadro. Também há indicações de que a ortorexia esteja relacionada ao transtorno obsessivo-compulsivo, por isso, tratamentos usados para o TOC muitas vezes funcionam também com a ortorexia.

Como posso evitar a ortorexia?

O segredo é buscar o equilíbrio. Seja saudável, mas tente não colocar isso como ponto central em sua vida. Obviamente devemos nos preocupar com nossa saúde e nossa longevidade, mas é preciso ter em mente que ninguém é eterno. Então, se você está começando a excluir grupos de alimentos e a gastar muito tempo do seu dia pensando nisso, fique atento. Ser saudável inclui também a saúde da mente.

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site principal: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

Sopa de galinha para resfriado: folclore ou ciência?

Limpar os ouvidos demais pode ser prejudicial

 

Ortorexia nervosa: compulsão por alimentação saudável was last modified: março 15th, 2016 by

Esta postagem também está disponível em: Inglês