Mais Saúde

O que tem mais efeito sobre a pressão arterial: sal ou açúcar?

Certamente você já ouviu falar que o consumo excessivo de sal pode levar à pressão alta e a uma potencial doença vascular – atualmente, a causa número um de mortes em todo o mundo. Mas você já parou para pensar no perigo da ingestão excessiva de açúcar? Pesquisadores apontam que ele pode ser mais prejudicial para nossa pressão que o sal.

Publicada no British Medical Journal OpenHeart, a análise feita por James DiNicolantonio e Sean Lucan envolveu uma centena de estudos anteriores sobre a influência tanto do açúcar quanto do sal na saúde do coração. Foram analisados também diversos estudos sobre diferentes tipos de açúcares e a influência de cada um sobre nosso metabolismo.

De todas as variações estudadas, o componente de maior risco avaliado pelos pesquisadores foi a frutose. A frutose é uma parte do açúcar bastante comum na culinária de nosso dia a dia. Ela também é usada para adoçar bebidas como refrigerantes, além de ser adicionada a muitos alimentos processados.

“Açúcares adicionados provavelmente são mais preocupantes que o sódio na dieta para hipertensão. A frutose, em particular, pode aumentar o risco cardiovascular exclusivamente por incitar a disfunção metabólica e aumento da variabilidade da pressão arterial, a demanda de oxigênio do miocárdio, freqüência cardíaca e inflamação”, aponta o estudo.

Experimentos analisados pelos autores apontam que, em apenas uma porção de 60 gramas de frutose (correspondente a uma lata e meia de Coca-cola), a pressão arterial sistólica de jovens saudáveis aumentou em 6,2 mm Hg. Considerando como referência de pressão normal 120/80 mm Hg, o resultado significa que, em uma lata e meia de refrigerante, um jovem saudável pode ver sua pressão sistólica passar de 120 para 126,2 mm Hg.

Em dietas diárias, o consumo elevado de açúcar tem resultados ainda mais graves. Pessoas que adotam dieta com excesso de açúcar podem ter a pressão arterial sistólica elevada em cerca de 7 mm Hg e a diastólica em cerca de 6 mm Hg. Ou seja, podem elevar a pressão de 120/80 mm Hg para 127/86 mm Hg. Segundo os pesquisadores, o resultado é mais significativo que as consequências do consumo do sal em excesso.

Embora controversos, estudos recentes sugerem que a ingestão ideal de sódio para a saúde cardiovascular é de 3 a 4 gramas por dia, e que a ingestão diária abaixo de 3 gramas pode ser prejudicial. Em contrapartida, não foram encontrados estudos que apontem que a falta de açúcar possa ser prejudicial ao nosso organismo.

Por isso, evitar fontes de açúcar em excesso pode ser uma boa forma de manter a saúde cardiovascular. Em nossa dieta ocidental, a maior parte do açúcar que ingerimos está em alimentos processados, como bebidas e alimentos industrializados.

E é importante lembrar que, em estado natural, a frutose não é prejudicial à saúde. Segundo os autores, “açúcares, incluindo frutose, nos seus contextos biológicos que ocorrem naturalmente (por exemplo, como os frutos inteiros) não é prejudicial e é provavelmente benéfico para a saúde cardiovascular”.

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site principal: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

O que é mais saudável: suco ou refrigerante?

O que fazer quando a fome é emocional?

O que tem mais efeito sobre a pressão arterial: sal ou açúcar? was last modified: março 15th, 2016 by

Esta postagem também está disponível em: Inglês