pimentao

Nicotina no pimentão protege contra a doença de Parkinson

Pesquisadores da Universidade da Washington Medical School (EUA) descobriram que o consumo de pimentão pode reduzir substancialmente o risco de desenvolver o Mal de Parkinson, uma doença neurológica degenerativa. E a substância que parece conferir o benefício é a nicotina.

pimentao

O tabagismo é um dos piores hábitos adquiridos porque encurta o tempo de vida, principalmente, devido ao aumento do risco de câncer de pulmão, doenças cardiovasculares e enfisema. Mas os fumantes desfrutam de uma vantagem: eles têm risco reduzido de doença de Parkinson.

Vários estudos têm mostrado que o risco do Parkinson em fumantes diminuiu em até 77%. Ainda assim, não se deve, de jeito nenhum, considerar o fumo como positivo para a saúde, pois os efeitos negativos superam esse benefício.

A doença de Parkinson é uma doença neurológica progressiva, que começa tipicamente com um tremor e progride para a rigidez muscular e das expressões faciais. Algumas pessoas desenvolvem uma aparência facial de madeira, além disso, muitos pacientes desenvolvem a demência e morrem prematuramente. Não há cura, porém, há medicamentos que podem retardar sua progressão e minimizar os sintomas.

Os pimentões são da mesma família que a planta do tabaco. Especialistas em cérebro suspeitam que a nicotina seja o componente do cigarro que confere o efeito protetor. Publicado em 9 de maio, no Annals of Neurology, os pesquisadores da Washington Medical School apresentaram os resultados de seu estudo sobre a dieta e a doença feito com mais de mil voluntários, sendo alguns deles com Parkinson e outros, não.

Eles descobriram que, em geral, comer mais vegetais não reduz o risco do Mal de Parkinson, mas observaram que os alimentos compostos com nicotina natural apresentavam efeito protetor significativo. As pessoas que comeram alimentos contendo nicotina tinham risco até 30% menor de desenvolver a doença.

Quanto mais esses alimentos foram consumidos, menor foi o risco de Parkinson. Os pimentões, que contêm o mais alto teor de nicotina (ainda muito menor do que um cigarro), parecem ser as protagonistas desse benefício. Outros alimentos, como os tomates e as batatas, contêm nicotina, no entanto, em menor concentração. Eles também contribuíram favoravelmente, embora não tanto quanto os pimentões. Os pesquisadores estão tentando, agora, determinar se os adesivos de nicotina podem ajudar no tratamento de pessoas na fase inicial da doença de Parkinson.

Enquanto isso, você pode considerar incluir o pimentão em sua dieta alimentar. Contudo, é preciso muito cuidado na manipulação desse vegetal, pois, geralmente, contém nível elevado de resíduo de pesticidas. Por essa razão, devem ser bem lavados. Se possível, opte pelos pimentões orgânicos.

Mas, se você não consegue encontrar orgânicos no mercado local, os tomates são uma boa segunda opção. Eles são compostos por muitos antioxidantes e não sofrem tanto com a concentração dos pesticidas, como é o caso dos pimentões.

Precisa encontrar um(a) médico(a)? É rápido e simples! É só entrar em nosso site: www.procuramed.com

Veja também na ProcuraMed:

*Frutas vermelhas retardam processo de declínio cognitivo

*Comer frutas e vegetais melhora a beleza da pele

 

 

Esta postagem também está disponível em: Inglês