Frutas vermelhas retardam processo de declínio cognitivo

Morango protege o estômago de efeitos nocivos do álcool

Veja um dos artigos mais vistos na ProcuraMed em 2011:

Seja por sua coloração, gosto, textura, coloração, ou pelo seu toque sensual, o morango é uma fruta apreciada por muitas pessoas ao redor do mundo. Agora temos mais um motivo para comer morango, pois, um novo estudo europeu, confirmou o efeito protetor que os morangos têm para com um estômago de mamífero que tenha sido danificado pelo álcool.

Morango protege estômago contra efeito do álcool

No estudo, os cientistas deram etanol (álcool etílico) para ratos de laboratório, e depois analisaram os efeito na membrana mucosa do estômago destes. Os ratos que haviam consumido extrato de morango (40 miligramas / dia por quilo de peso) durante 10 dias antes de ser dado álcool, sofreram menos danos.

O estudo, publicado no jornal de acesso livre PLoS ONE, pode contribuir para melhorar o tratamento de úlceras estomacais. Segundo Sara Tulipani, pesquisadora da Universidade de Barcelona na Espanha, e co-autora do estudo, os efeitos positivos de morangos não estão apenas ligados a sua capacidade antioxidante e alto teor de compostos fenólicos (antocianas), mas também ao fato de que eles ativam as defesas antioxidantes e enzimas do corpo.

As conclusões do estudo afirmam que uma dieta rica em morangos pode ter um efeito benéfico quando se trata de prevenção de doenças gástricas que estão relacionados à geração de radicais livres ou de outras espécies reativas de oxigênio. Esta fruta pode retardar a formação de úlceras de estômago nos humanos.

A gastrite ou inflamação da membrana mucosa do estômago está relacionada ao consumo de álcool, mas também pode ser causada por infecções virais ou por medicamentos anti-inflamatórios não esteróides (como a aspirina) ou medicamentos utilizados no tratamento contra a bactéria Helicobacter pylori. Maurizio Battino, coordenador do grupo de pesquisa na Univerdidade Politécnica de Marche na Itália, sugere que nestes casos, o consumo de morangos durante ou após a patologia poderia diminuir danos membrana mucosa do estômago.

O cientista Battino enfatiza que “este estudo não foi concebido como uma forma de mitigar os efeitos da embriaguez, mas sim como uma maneira de descobrir moléculas na membrana que protege o estômago contra os efeitos nocivos de diferentes agentes”. Tratamentos de úlceras e outras patologias gástricas necessitam de novos medicamentos de protecção, que apresentem propriedades antioxidantes. Os compostos encontrados dentro de morangos poderia ser a resposta. As outras universidades que participaram do estudo foram: Salamanca e Granada na Espanha e de Belgrado, na Sérvia.

No entanto, quando comprarmos morango no mercado devemos escolher os orgânicos, pois eles não contém agrotóxicos, muito prejudiciais à saúde, e que causam “Depressão, má formações congênitas, alguns tipos de câncer como leucemia e tumores de cérebro, transtornos da imunidade, alterações na qualidade dos espermatozóides”, lista o epidemiologista Sérgio Koifman, da Fiocruz. Análises da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) de 2009, em 17 alimentos encontraram problemas com agrotóxicos em 15% das 1.773 amostras. O produto com mais irregularidades foi o pimentão (64%), seguido por morango (36%).

Mas se o que tem na geladeira de casa não é orgânico, o que fazer para, pelo menos, diminuir a carga de agrotóxicos? Os especialistas dão as dicas:

– Sônia Stertz, química da UFPR: No caso de frutas, você deve eliminar a casca.

– Luiz Cláudio Meirelles, gerente geral de toxicologia da Anvisa: Retirar folhas mais externas das hortaliças folhosas. Lavar abundantemente todos os alimentos.

Mas não espere que assim você vai ficar livre do veneno. “Aquilo que está na polpa do alimento não é retirado”, alerta o gerente geral de toxicologia da Anvisa. Desta maneira os orgânicos são a melhor opção.