Mais Saúde

Flavonóides protegem contra a doença de Parkinson

Um novo estudo, publicado na revista Neurology, e realizado por pesquisadores da Universidade de Harvard (EUA), e da Universidade de East Anglia (Reino Unido), mostrou que homens que consomem alimentos ricos em flavonóides apresentam um menor risco de desenvolver a doença de Parkinson.

Os flavonóides são compostos químicos que estão presentes em frutas vermelhas, vinho tinto, café e chocolate amargo,  por exemplo, e estudos anteriores já haviam comprovado que o seu consumo está associado à uma maior proteção contra várias doenças incluindo as cardiovasculares, alguns tipos de câncer, demência e AVC.

De acordo com o líder do estudo, o pesquisador Xiang Gao, este é o primeiro estudo realizado em humanos que analisa a associação entre o consumo de flavonóides e o risco de desenvolver a doença de Parkinson.

Para o estudo, os pesquisadores avaliaram 130.000 indivíduos, sendo 50.000 homens e 80.000 mulheres, durante 20 anos. Após terem analisado as dietas e ajustado a idade e os seus estilos de vida, eles verificaram que os participantes do sexo masculino que consumiam mais flavonóides apresentavam um risco 40% menor de desenvolver doença de Parkinson do que aqueles que consumiam menores quantidades destes compostos. Contudo, esta associação não foi verificada para as mulheres.

O estudo, também, revelou que os participantes que consumiam mais de uma porção de frutos silvestres, que são ricos em antocianinas, por semana, tinham um risco 25% menor de desenvolver doença de Parkinson, em comparação com os que não ingeriam este tipo de frutos. Gao considera que tendo em conta os outros potenciais efeitos para a saúde dos frutos silvestres, tais como a diminuição do risco de hipertensão, conforme constatado em estudos anteriores, é aconselhável a introdução destes frutos na dieta

Um ponto importante a salientar é que na hora de escolher esses alimentos, deve-se escolher por aqueles cultivados de modo orgânico, visto que já existêm estudos científicos comprovando que o consumo de agrotóxico está relacionado a um maior risco de desenvolvimento da doença.

Doença de Parkinson – Descrita por James Parkinson em 1817, é uma das doenças neurológicas de distribuição universal e atinge todos os grupos étnicos e classes sócio-econômicas. Estima-se uma prevalência de 100 a 200 casos por 100.000 habitantes. Sua incidência e prevalência aumentam com a idade.

Saiba mais sobre a doença de Parkinson no site do Ministério da Saúde.

Precisa encontrar um Médico Neurologista? É rápido e simples! É só entrar em nosso site: www.procuramed.com

Foto: google.com

 

Flavonóides protegem contra a doença de Parkinson was last modified: junho 17th, 2016 by