celula cancerosa se dividindo

Dieta pode influenciar na reincidência do câncer

Frequentemente aqui, no Mais Saúde, discutimos medidas alimentares que podem levar à redução do risco de contrair câncer. Mas, o que fazer se você ou um ente querido adquirir um tumor? Há algo a ser feito, a partir do ponto de vista alimentar, que poderá aumentar suas chances de cura?

celula cancerosa se dividindo
Célula cancerosa se dividindo

Felizmente, algumas pesquisas, ao longo dos últimos anos, vêm mostrando algumas medidas dietéticas que você poderá tomar e que só irão ajudar.

A pesquisa

O Dr. Jeffrey A. Meyerhardt e associados do Instituo do Câncer Dana-Farber, em Boston, Estados Unidos, descobriram, em pesquisas anteriores, que as pessoas recentemente tratadas na fase 3 do câncer de cólon, que seguiram uma dieta tradicional de “estilo ocidental” – porções de carnes, açúcar, gorduras e grãos refinados ao invés de cereais integrais – tiveram uma chance três vezes maior de sofrer uma reincidência ou morte de câncer do que aquelas que seguiram uma dieta mais saudável.

No estudo do Dr. Meyerhardt, publicado em 7 de novembro de 2012, no Journal of National Cancer Institute, foram observados 1.011 pacientes tratados de câncer de cólon, no estágio 3, com cirurgia e quimioterapia. Todos esses pacientes preencheram os questionamentos alimentares regulares ao longo dos anos seguintes e, no final do estudo, os pesquisadores analisaram uma parte específica de sua dieta, como a ingestão de carboidratos, para ver se e como isso poderia influenciar no retorno ou não do tumor.

Os resultados

Os pesquisadores dividiram os 1.011 indivíduos em cinco categorias com base na quantidade de carboidratos consumida e, especificamente, da carga glicêmica da dieta. Com relação ao último quesito, significa, essencialmente, avaliar se os pacientes ingeriram grandes quantidades de açúcares simples, que teriam elevado o nível de glicose no sangue rapidamente (alta carga glicêmica), ou, em vez disso, se comeram mais alimentos com uma menor carga glicêmica, como grãos integrais e arroz integral.

Os resultados foram bastante surpreendentes. As pessoas que consumiram uma dieta com alto nível de carboidratos de carga glicêmica, tiveram uma chance 80% maior de sofrer com uma reincidência do tumor ou morrer de câncer do que as pessoas do grupo com o menor consumo de carga glicêmica.

Por quê?

Quando uma pessoa consome grande quantidade de carboidrato, como sobremesas muito doces, refrigerantes açucarados e arroz branco, recebe picos rápidos de açúcar em seu organismo, o que faz com que seu corpo tenha de liberar muita insulina para metabolizar (processar) esses açúcares. Acredita-se que, de alguma maneira, os níveis cronicamente elevados de insulina no corpo (produzido a partir do consumo muito alto de açúcar e não da insulina injetada por diabéticos) atuem como combustíveis para o crescimento de células cancerosas e / ou previnam a apoptose, que é a morte de algumas células cancerígenas.

O que isso significa para você

Se você, ou alguém que você conhece, tem ou teve câncer de cólon, deve manter uma dieta com baixo teor de carboidratos – e os que consumir devem ser do tipo saudável, de baixa carga glicêmica.

Mesmo que essa pesquisa tenha sido realizada apenas em pacientes com câncer de cólon, os pesquisadores, no futuro, deverão realizar estudos com outros tipos de tumores e, muito provavelmente, os mesmos resultados se confirmarão como uma realidade também para as outras neoplasias.

Na próxima semana, vamos dedicar um post inteiro ao conceito de carga glicêmica, incluindo uma lista de alimentos específicos pertencentes ao grupo de baixa e alta carga de açúcar.

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site principal: www.procuramed.com.

Veja também na ProcuraMed:

*Níveis elevados de açúcar no sangue levam ao encolhimento do cérebro

Esta postagem também está disponível em: Inglês