Mais Saúde

Castanhas podem reduzir risco de morte

E se você pudesse diminuir seus riscos de morte, por qualquer causa, em 20% nos próximos dez anos? Cientistas americanos dão a dica: coma castanhas.

Estudo feito pela universidade de medicina de Harvard analisou a dieta de mais de 76 mil mulheres e 42 mil homens entre 1980 e 2010. Os resultados, publicados pelo New England Journal of Medicine, apontaram que pessoas que comiam castanhas diariamente tiveram 20% menos chance de morrer, por qualquer causa, durante o período da pesquisa. Entre os que comeram ao menos uma vez por semana, o risco de morrer durante o tempo do estudo diminuiu em 11%.

E os benefícios vão além. Os comedores de castanha tiveram menos probabilidade de sofrer de doenças cardíacas e respiratórias, assim como de desenvolver câncer.  Segundo os pesquisadores, o que faz das castanhas um alimento tão saudável é que elas são “ricas em ácidos graxos insaturados, fibras, vitaminas, minerais e muitas outras substâncias bioativas, tais como antioxidantes fenólicos e fitoesteróis”.

Apesar de as castanhas terem alto teor calórico, elas também se mostraram uma boa maneira de perder peso e reduzir o risco de diabetes. Apesar de apenas 30 gramas de castanhas concentrarem até 200 calorias, a maior parte da gordura é do tipo monoinsaturada, que ajuda a aumentar o HDL, o bom colesterol, sem aumentar os níveis de LDL, o colesterol prejudicial.

As castanhas também são “embaladas” com fibra, o que ajuda a reduzir os níveis de colesterol e mantém mais baixos os níveis de açúcar no sangue, que podem subir muito após as refeições. Essas características são aliadas da dieta, pois dão alto índice de saciedade. Por isso, pessoas que consomem castanhas com regularidade tendem a ingerir menos calorias, de forma geral.

Castanhas são repletas de antioxidantes, que ajudam a proteger contra radicais livres — substâncias constantes em nosso corpo e causadores de formações irregulares nas células, que podem levar a câncer e obstrução dos vasos sanguíneos. A vitamina E e os ácidos graxos ômega-3 (AGO3), abundantes no revestimento das castanhas, também são uma substância que ajuda a manter o cérebro saudável à medida em que envelhecemos.

Esses benefícios não se limitam a um ou outro tipo de castanhas. As substâncias são encontradas em amêndoas, castanha-do-pará, castanha de caju, avelãs, macadâmias, nozes, noz-pecã e até no amendoim. Os detalhes e diferenças de cada um você pode conferir neste artigo da revista Nutrients.

Então, se a busca é por uma opção mais saudável de lanche, opte por castanhas. Ela lhe ajudarão a perder peso ao longo do tempo e você terá um alimento repleto de proteínas e nutrientes benéficos ao organismo. E, pra aproveitar ainda mais, escolha sempre as versões frescas e sem sal.

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site principal: www.procuramed.com.

Veja também na ProcuraMed:

O poder da castanha-do-pará

Nozes podem melhorar a fertilidade

 

 

 

 

Castanhas podem reduzir risco de morte was last modified: março 18th, 2016 by

Esta postagem também está disponível em: Inglês