cerebro carboidrato

A dieta saudável para o cérebro

Se quisermos manter o nosso cérebro em condições superiores, existem certos tipos de alimentos a serem evitados e outros que devemos comer mais? A resposta é um claro sim. E, hoje, vamos falar sobre uma pesquisa recente que nos dá algumas respostas a esse respeito.

cerebro carboidrato

O que comemos é uma mistura de três tipos de alimentos básicos: gorduras, proteínas e carboidratos. Nós podemos otimizar os percentuais de cada um, em nossas refeições, para maximizar os benefícios para a boa saúde do cérebro e suas habilidades cognitivas.

Apresentada na edição de outubro do Jornal da Doença de Alzheimer, a pesquisa assinada pelo Dr. Rosebud Roberts e associados, da famosa Clínica Mayo, em Rochester, Minnesota (EUA), avaliou a relação entre gorduras, proteínas e carboidratos na dieta e a probabilidade de desenvolver demência. Apesar de os pesquisadores estudarem apenas os indivíduos com 70 anos ou mais, os resultados devem aplicar-se a todos nós, não importando a nossa idade.

O estudo começou por analisar a saúde mental de 1.230 indivíduos, a partir dos quais foi selecionado um grupo de 940 pessoas que não apresentavam nenhum sinal de déficit cognitivo. No início da pesquisa, então, este grupo estava mentalmente saudável e suas capacidades cognitivas foram avaliadas ao longo dos quatro anos seguintes.

Depois de quatro anos, 200 dos 940 indivíduos estavam começando a mostrar sinais de “transtorno cognitivo leve” – nem demência ou Alzheimer, mas apresentavam problemas sutis com a memória, linguagem, o pensamento e o juízo -, que foram maiores do que as mudanças normais do cérebro relacionadas à idade.

Os pesquisadores também analisaram o regime alimentar dos participantes e encontraram uma correlação entre a dieta e o comprometimento cognitivo. As pessoas que comiam mais carboidratos eram quase duas vezes mais propensas a desenvolver “transtorno cognitivo leve” que os indivíduos que consumiam carboidratos em níveis mais baixos. E só de olhar para um carboidrato – açúcar –, aqueles que mais o consumiam, tinham cerca de 1,5 vez mais chance de apresentar problemas cerebrais do que as pessoas que ingeriam pouco de açúcar.

Pode ser surpreendente, mas o que pareceu proteger mais o cérebro de problemas cognitivos foi o consumo maior de proteínas e, principalmente, de gorduras. As pessoas que tinham uma dieta mais rica em gorduras tiveram probabilidade 42% menor de apresentar problemas cognitivos e aqueles que consumiam mais proteína tinham risco 21% menor. Os pesquisadores observaram que uma dieta rica em carboidratos afeta negativamente o metabolismo da glicose / insulina.

Em resumo, parece que uma alimentação de baixo teor de carboidratos, que enfatize as proteínas e, especialmente, as gorduras, é o caminho a ser percorrido para manter o cérebro com um bom funcionamento à medida que envelhecemos.

No entanto, isso não significa que você deve carregar sua dieta com quaisquer gorduras ou quaisquer proteínas. Escolha as gorduras saudáveis (insaturadas e, principalmente, as monoinsaturadas), encontradas em nozes, azeite de oliva e peixes gordos, como o salmão; e proteínas saudáveis, como as do frango, iogurte desnatado, da clara de ovo e, novamente, do peixe!

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site principal: www.procuramed.com.

 

Esta postagem também está disponível em: Inglês