ovos e saúde

Ovos são bons para a saúde?

Há tempos o consumo do ovo é questionado, mas afinal o que diz os últimos estudos? Preparamos alguns fatos que podem ajudar você a tomar essa decisão.

Os ovos e colesterol

Ovos têm elevado teor de colesterol. Por outro lado, também possuem alto teor de gordura monoinsaturada saudável.

Alguns estudos questionam a relação entre o consumo de alimentos ricos em colesterol e o efeito que eles geram em nosso organismo. Nosso próprio fígado produz colesterol, mesmo quando não o ingerimos. Quando comemos alimentos ricos em colesterol, nosso corpo compensa e produz menos. E, se consumimos menos, nosso corpo produz mais.

Por outro lado, a relação entre o consumo de ovos e a saúde cardíaca ainda é controversa. A maior parte dos estudos recentes sugere que a relação não é prejudicial. Estudo finlandês publicado recentemente no American Journal of Clinical Nutrition afirma que “ovos ou colesterol não foram associados ao risco aumentado de doença cardiovascular”. Além disso, alguns estudos têm sugerido que comer ovos melhora nosso perfil lipídico, aumentando os níveis de HDL e melhorandoa saúde do coração.

Mas é preciso estar atento: para os diabéticos, o consumo significativo pode ser problemático para o coração.

Proteínas

A proteína existente em ovos é considerada a de mais alta qualidade existente em fontes de alimento. Ela contém todos os aminoácidos necessários e que nosso próprio corpo não consegue produzir. Na escala que compara a concentração de proteína dos alimentos com a qualidade global da proteína para o corpo humano (“coeficiente dedigestibilidade da proteína in vitro”), a proteína do ovo conseguiu o resultado perfeito, de 1,0. Em comparação, os índices de carne vermelha fora de 0,92 e de amendoim, 0,52.

Para os olhos saudáveis

A principal causa da perda grave da visão na velhice é a degeneração macular, que é uma deterioração lenta da retina na parte de trás do globo ocular. Uma dieta rica em antioxidantes consegue retardar a degeneração e ajudar a manter a retina funcionando bem em idade avançada. Os antioxidantes mais notáveis ​​para este efeito protetor são luteína e zeaxantina, ambos encontrados em altas concentrações na gema do ovo.

Vitaminas e nutrientes

Um ovo grande tem, em média, 75 calorias. Também concentra bons teores de vitaminas, em especial a B12 e a colina. Essas vitaminas são fundamentais para nosso sistema nervoso, mas elas costumam se apresentar em concentrações deficientes na maioria das pessoas adultas. Os ovos também contêm alguns oligoelementos, incluindo selénio e iodo, que são difíceis de se obter a partir de outras fontes.

Quantidade certa para consumo

Especialistas em nutrição mais conservadores concordam que cerca de 7 ovos inteiros por semana sãoum bom número para quase todos, com exceção das pessoas diabéticas. Outros nutricionistas chegam a permitir o dobro disso. A melhor resposta é que depende de sua dieta em geral. Se você segue uma dieta prudente, com uma quantidade limitada de gorduras saturadas e uma boa quantidade de fibras, frutas e vegetais, é possível se permitir o consumo de até dois ovos por dia.

Como comprar, qual comer?

Os ovos contêm normalmenteum alto nível de ácidos graxos ômega-3 saudáveis. Porém, há galinhas alimentadas com dietas enriquecidas e que conseguem concentrar ainda mais esses nutrientes. Ovos orgânicos e de galinhas criadas livres de gaiolas valem mais a pena, não apenas porque geram ovos mais nutritivos, mas porque o tratamento humano dos animais é bom para todos – mesmo que isso torne eles um pouco mais caros.

Se você precisar encontrar um médico em qualquer lugar do Brasil, use o nosso site: www.procuramed.com.

Leia também na ProcuraMed:

Conheça as proteínas que estão além das carnes

5 razões para começar a comer pasta de amendoim

Esta postagem também está disponível em: Inglês